Administração Científica e Teoria Clássica

 

CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração. São Paulo: Makron Books, 1993.

 

Administração Científica

Frederick W. Taylor (1856-1915) trabalhou como operário, capataz, contramestre, chefe de oficina e engenheiro. Aplicou seus estudos a partir da classe operária e chegou à alta administração.

O seu livro Shop Management focou os trabalhadores operários e o livro Princípio de Administração Científica focou a Administração Geral.

Taylor se destaca por dar início à sistematização do estudo organizacional ou tentativa de fazer ciência. Seu método implicou em uma análise de baixo para cima.

Alguns elementos da Administração Científica:

  • Estudo dos tempos e dos movimentos;
  • Supervisão funcional;
  • Padronização de ferramentas e instrumentos;
  • Planejamento de tarefas e cargos;
  • Especialização do trabalho;
  • Incentivos salariais;
  • Conceito de “homo economicus”.

    Taylor acreditava que o empregador e o empregado tinham o mesmo interesse: prosperidade; e deveriam tê-la ao máximo.

 

Críticas

  • Por pensar nos operários como uma extensão da máquina, a Administração Científica também pode ser chamada de “Teoria das Máquinas”, segundo J. C. Worthy (1950);
  • Não considerou o empregado como ser humano e social;
  • Considerou a organização como um sistema fechado.

 

Teoria Clássica

Henri Fayol (1841-1925) formou-se em engenharia e trabalhou sempre em cargos de chefia. Propôs que as empresas devem ser divididas em:

  • Funções técnicas;
  • Funções comerciais;
  • Funções financeiras;
  • Funções de segurança;
  • Funções contábeis;
  • Funções administrativas: prever, organizar, comandar, coordenar, controlar.

A função administrar integra e coordena as outras funções.

Fayol distingue Administração de Organização. A Organização pode ser formal ou informal. Tem-se uma organização sempre que duas ou mais pessoas interagem ”entre si para alcançar objetivos específicos”. Ou pode significar uma função administrativa.

Alguns Princípios Gerais da Administração:

  • Divisão do trabalho;
  • Unidade de comando;
  • Subordinação dos interesses individuais aos interesses gerais;
  • Remuneração do pessoal;
  • Equidade.

“Fayol já afirmava a possibilidade e mesmo a necessidade de um ensino organizado e metódico da Administração”.

 

Críticas

  • O operário é considerado um homem-máquina;
  • A organização é vista como um sistema fechado;
  • A tentativa de se fazer ciência em Administração: Princípios Gerais de Administração;

administração científica, teoria clássica, abordagem humanística, abordagem neoclássica, taylor, fayol, teylorismo, diel junior, administração, gestão, educação, educação, icesp promove, apostila,