Abordagem Humanística

 

CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração. São Paulo: Makron Books, 1993.

 

A abordagem se preocupou com o trabalhador enquanto ser social. Essa orientação se deve à Teoria das Ralações Humanas. Tal teoria nasce do desenvolvimento das ciências sociais, especialmente da psicologia e da sociologia.

Psicologia do Trabalho:

  • preocupação pela melhor ocupação do trabalhador na empresa;
  • relação tarefa e trabalhador: aspectos individuais e sociais.

Ainda assim, o pensamento primeiro não era a pessoa humana, mas a pessoa-operário.

Na Teoria das Relações Humanas Elton Mayo (1880-1949) destacou-se junto com seus colaboradores, quando realizou um trabalho de pesquisa em uma fabrica em Hawthorne.

Porque a Teoria das Relações Humanas? Nos EUA a Teoria Clássica ia contra o perfil democrático deste país. A crise de 29 acentuou a demanda por um  método mais adequado de administração de empresas.

 

O caso Hawthorne

Surgiu do interesse de uma empresa conhecer melhor seus empregados e não pela necessidade de melhorar a produção.

 

fase: ao separar dois grupos de trabalhadores que realizaram tarefas idênticas, verificou-se no grupo de observação, ao variar a intensidade da luz, que este produzia sempre mais quando a intensidade era aumentada. O grupo aumentava a produção não por que melhorava a visibilidade, mas por que creiam que o deveriam fazer assim. Era o fator psicológico sobre o fisiológico.

fase: foram separadas seis moças para trabalhar como um grupo experimental. Tudo foi explicado a elas sobre a pesquisa.

 

período - observação das seis moças nos seus postos de trabalho;

período - observação das seis moças no grupo experimental;

período - modificação no sistema de pagamento: houve aumento na produção;

período - foram dados intervalos de 5 min. pela manhã e 5 min. pela tarde: houve aumento na produção;

período - foram aumentados os intervalos para 10 min: houve aumento na produção;

período - foram dados três intervalos de 5 min. por turno: houve reclamação sobre a quebra de ritmo;

período - retornaram os intervalos de 10 min: houve aumento na produção;

período - redução da jornada de trabalho de 17h para 16h30min a hora da saída: houve aumento na produção;

período - redução da jornada de trabalho para em mais meia hora, passando para às 16h: produção estacionária;

10º período - retorno da jornada de trabalho ao horário original: houve aumento na produção;

11º período - semana laboral de 5 dias: houve aumento na produção;

12º período - retorno às condições originais de trabalho: houve aumento, ainda maior, na produção.

 

Resultados

Segundo as seis moças, houve uma melhora nas condições de trabalho que independeram dos benefícios dados. Essas condições foram:

  • Redução da pressão exercida pelo supervisor;
  • Possibilidade de conversarem durante o horário de trabalho;
  • Desenvolvimento social, no trabalho e fora dele, das participantes: amizade;
  • Maior interação profissional: equipe